InícioNotíciasPolíticaSaidinhas: 3 candidatos à sucessão de Lira votaram contra veto de Lula

Saidinhas: 3 candidatos à sucessão de Lira votaram contra veto de Lula

Apesar do forte apelo do governo, apenas dois dos seis principais pré-candidatos à sucessão de Arthur Lira (PP-AL) na Câmara votaram para manter o veto do presidente Lula ao projeto de lei que acaba com as saidinhas de presos.

Os deputados Antônio Brito (PSD-BA) e Isnaldo Bulhões (MDB-AL) foram os únicos a votarem pela manutenção do veto de Lula, que acabou derrubado pela maioria dos parlamentares tanto da Câmara quanto do Senado na terça-feira (28/5).

Outros três presidenciáveis da Câmara votaram para derrubar o veto de Lula: Elmar Nascimento (União-BA, foto em destaque), Dr. Luizinho (PP-RJ) e Marcos Pereira (Republicanos-RJ). Hugo Motta (Republicanos-PB), por sua vez, não votou.

Saidinhas: “questão de honra” para Lula Os votos chamaram a atenção de lideranças do governo e de ministros do Palácio do Planalto. Dias antes, o governo procurou deputados para avisar que a manutenção do veto era um pedido pessoal e uma “questão de honra” de Lula.

Mais do que o voto contra o veto de Lula incomodou o Planalto que a maioria dos presidenciáveis da Câmara votou, horas antes, para manter veto de Jair Bolsonaro contra a criminalização de fake news.

Votaram para manter o veto do ex-presidente — ou seja, a favor da decisão de Bolsonaro — Antônio Brito, Dr. Luizinho, Hugo Motta e Marcos Pereira. Isnaldo foi o único a votar para derrubar o veto. Já Elmar não votou.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Gretchen se pronuncia após morte de Chrystian, seu 1º marido; veja

Chrystian morreu na última quarta-feira (20/6) e, desde então, a expectativa sobre um pronunciamento...

Senado aprova idade máxima para veículos de autoescolas

Motocicletas podem ter até 8 anos, automóveis até 12 anos e transportes de carga...

Polêmica: saiba como funcionam as leis de aborto mundo afora

O debate relativo ao aborto no Brasil ganhou atenção de toda a sociedade civil...

Mais para você