InícioNotíciasPolíticaSUS: empresários que desviaram R$ 30 mi têm carrões levados pela PF

SUS: empresários que desviaram R$ 30 mi têm carrões levados pela PF

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira (23/4), a Operação Moto-perpétuo, uma ação coordenada em três cidades do país: Curitiba (PR), São Paulo (SP) e Balneário Camboriú (SC).

O principal objetivo da ação é recuperar ativos que supostamente foram desviados do Sistema Único de Saúde (SUS), além de desarticular uma possível organização criminosa envolvida na ocultação desses bens. A investigação teve início após suspeitas levantadas durante a Operação Fidúcia, conduzida pela Polícia Federal.

Na ocasião, foi identificado um esquema em que os investigados utilizavam Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIPs) para fraudar licitações e desviar recursos públicos do SUS, totalizando um desvio de aproximadamente R$ 14 milhões nas cidades objeto da investigação, embora a auditoria da Controladoria Geral da União (CGU) tenha apontado que o desvio seria de R$ 70 milhões em todo o Paraná.

Durante a investigação, novos elementos foram identificados, indicando que os investigados teriam adquirido diversos bens em nome de terceiros, visando ocultar os ganhos ilícitos. Esses bens foram registrados em empresas fictícias ou em nome de “laranjas”, com o auxílio de um advogado e de um contador.

R$ 30 milhões em bens A Operação Moto-perpétuo, deflagrada nesta terça, contou com a colaboração da Receita Federal, que contribuirá com a análise fiscal dos investigados. Ao todo, 55 policiais federais e 10 analistas da Receita Federal foram mobilizados para cumprir 13 mandados de busca e apreensão em residências e empresas ligadas aos suspeitos.

Medidas como o sequestro de 10 imóveis, avaliados em mais de R$ 20 milhões, e a apreensão de veículos de luxo foram autorizadas judicialmente. Ainda, foi autorizada a apreensão de valores acima de R$ 10 mil e a indisponibilidade de cotas sociais de duas empresas, cujo capital totaliza meio milhão de reais.

Desse modo, a investigação identificou quase R$ 30 milhões em bens ocultados. Os crimes investigados incluem lavagem de capitais, associação criminosa e organização criminosa, com penas que podem chegar até 18 anos de prisão.

Moto-perpétuo O nome da operação foi escolhido em referência a uma máquina teórica de movimento contínuo, que se caracteriza por manter-se funcionando com a energia criada a partir dela própria, fato que desafia as leis da física, embora muitos empreendam esforços para criá-la.

Isso se relaciona com a investigação, já que os envolvidos tentam perpetuar seus ganhos ilícitos, demonstrando a persistência em manter os lucros provenientes de seus crimes.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Durante tensão diplomática, Milei diz que viajará à Espanha

Presidente da Argentina pretende ir ao país europeu em 21 de junho para receber...

Vídeo: após TSE rejeitar cassação, Moro diz que julgamento foi técnico

VINÍCIUS SCHMIDT/METRÓPOLES 1 de 1 Imagem colorida do Senador Sérgio Moro (União-PR) deixa gabinete...

Na presidência do G20, Brasil quer menos burocracia nos fundos verdes

A desburocratização do acesso aos quatro principais fundos internacionais voltados para o financiamento de...

Companhias aéreas anunciam voos em Canoas como alternativa a Porto Alegre

As companhias aéreas Azul e Latam anunciaram a oferta de voos com origem ou...

Mais para você