InícioEditorialPolítica NacionalTempo vai provar que estava certo sobre a Palestina, diz Lula

Tempo vai provar que estava certo sobre a Palestina, diz Lula

Presidente afirma que “apanhou” por comparação de ação militar israelense em Gaza com extermínio de judeus pela Alemanha nazista

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em discurso na 4ª Conferência Nacional de Cultura, em Brasília. O evento voltou a ser realizado depois de 10 anos de interrupção Ricardo Stuckert/Planalto – 4.mar.2024

Mariana Haubert 4.mar.2024 (segunda-feira) – 23h10

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse nesta 2ª feira (4.mar.2024) ter apanhado depois de comparar a ofensiva militar de Israel contra o grupo extremista Hamas na Faixa de Gaza com o extermínio de judeus promovido pela Alemanha nazista. O chefe do Executivo afirmou que o “tempo vai provar” que ele estava certo.

“Há 20 dias como eu apanhei pelo que eu falei da Palestina. Vocês estão lembrados. Como eu sou um cara católico e creio em Deus, eu acho que Deus escreve certo por linhas tortas. Com o tempo a gente vai provar que eu estava certo. O povo palestino tem o direito de viver, de criar o seu país. Você não pode fazer o que foi feito: anunciar comida e mandar torpedo, mandar bala e morte para aquelas pessoas. Até quando a gente vai ter medo? Até quando a gente vai se curvar?”, disse em discurso na abertura da 4ª Conferência Nacional de Cultura, realizada em Brasília.

O presidente mencionou o gesto do cantor Caetano Veloso que, em show no sábado (2.mar.2024) em Porto Alegre (RS), ergueu bandeira da Palestina. Enquanto Lula falava sobre o tema, a primeira-dama, Janja Lula da Silva, fez menção de entregar uma bandeira ao presidente, mas a manteve sobre o colo.

O estandarte havia sido entregue a Lula pouco antes pelo poeta pernambucano Antônio Marinho. Em sua apresentação, ele pediu o “fim do genocídio” em Gaza e empunhou a bandeira. Foi aplaudido de pé pelo presidente e os demais presentes ao evento.

Depois, Marinho levou a bandeira consigo até Lula e a estirou para tirar foto ao lado do presidente. A ministra da Cultura, Margareth Menezes também participou.

Lula deu a controversa declaração em que comparou as ações de Israel à Alemanha nazista em entrevista a jornalistas em Adis Abeba, na Etiópia, em 18 de fevereiro. Na ocasião, repetiu que os moradores de Gaza estão sendo vítimas de um “genocídio” e defendeu a criação do Estado Palestino.

Nos dias seguintes, integrantes do governo de Benjamin Netanyahu criticaram duramente a fala do presidente brasileiro. O mais vocal foi o chanceler Israel Katz, que manteve publicações diárias com críticas a Lula e ao governo brasileiro.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

O que a Bicicleta Ergométrica Trabalha no Corpo: Saiba Mais!

Descubra como a bicicleta ergométrica trabalha músculos do seu corpo, promove saúde e bem-estar...

Lula diz querer um “telefone para reclamarem do governo”

Presidente afirmou que a população não tem para quem se queixar de problemas da...

Governo petista no Ceará omite informações sobre ação de Abin de Bolsonaro contra Camilo

Foto: Luiz Fortes/Arquivo/MEC O ministro Camilo Santana 22 de abril de 2024 | 12:17 ...

Vídeo: após sumiço e polêmica com Davi, Mani volta às redes sociais

Mani Rego, que estava sumida das redes sociais desde que Davi saiu como campeão...

Mais para você