ITAMARAJU | “Bandido tem horário para atuar?”, são questionamentos da sociedade

Deste o exercício de 2015 o governo do estado da Bahia tem divergido com números da violência perante a realidade de instituições sérias ou preocupadas em defender a sociedade. Chegando a questionar os métodos da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

Investimentos foram realizados e os municípios menores têm sofrido com a falta da atenção do estado, muitas unidades de segurança foram fechadas ou tiveram redução significativa, abrindo assim uma oportunidade para os criminosos, que utilizam da fragilidade do sistema que muitas vezes maquiam os números reais.

A criação de um regime identificado como [Plantão Regional] concentrou recursos em cidades com maior contingente populacional, removendo profissionais e deixando outros locais indefesos.

Na cidade de Itamaraju essa realidade não é diferente, os atendimentos na delegacia funcionam com auxílio da prefeitura municipal, no entanto, uma portaria impede recebimento de detidos, investigações ou até mesmo o registro de ocorrências após ás 18 horas no período de segunda a sexta e nos finais de semanas somente atendimentos em caso de plantão regional. Os policiais militares deixam o município e percorrem mais de 70 quilômetros para apresentarem uma ocorrência, correndo risco de vida e acidentes na BR-101.

Uma professora desabafou suas lamentações utilizando as redes sociais.

A dúvida criada na sociedade é a seguinte “os bandidos somente fazem ações nos horários comerciais? Os impostos devem ser cobrados apenas de cidadãos que moram em capitais e grandes cidades?”

Outra situação questionada diz respeito ao direcionamento de centrais para cidades com maior fluxo, relatos dão conta que os atendimentos muitas vezes não estão sendo concluídos pela dificuldade de deslocamento. 

Moradores da cidade de Itamaraju, planejam criar uma lista com as várias demandas e apresentar ao ministério público.

Deixe seu comentário. Interaja Você Também!