ITAMARAJU | Pais ingressam denúncia no Ministério Público para garantirem matrículas

As matrículas nas escolas estaduais começaram no último dia 24 de janeiro e finalizou nesta terça-feira (31). No entanto, o município de Itamaraju numa unidade da rede, foi alvo de polêmicas devido à imensa procura de vagas, o [Colégio Modelo Luis Eduardo Magalhães], localizado no bairro Jaqueira chegou a ter pais dormindo no pátio para garantir a matricula dos filhos.

De acordo com a diretora [Clélia Henriqueta], o processo de matricula iniciou na terça-feira (24), garantindo transferência de alunos da própria rede nos dois primeiros dias, abrindo posteriormente vagas para os alunos vindos da educação municipal e seriam finalmente contemplados ao grupo de alunos, vindos de escolas privadas. Mas devido à imensa procura pela unidade, somado a um problema no sistema de cadastro de matricula, impediu o cadastro dos alunos da rede privada.

Preocupados com a possibilidade dos filhos não garantirem uma vaga de ensino, pais mobilizaram e destinaram até o [Ministério Público, por meio da 2ª Promotoria de Justiça da Comarca de Itamaraju], para promoverem denúncia em busca de vagas para os filhos.

Na manhã desta quarta-feira (01), pais estiveram reunidos com a diretora [Clélia Henriqueta], que explicou todo o processo e esclareceu sobre a demanda, além de agradecer pela preferência pela unidade que vem destacando no cenário municipal, devido a qualidade dedicada ao ensino, relatou ainda que foi notificada pelo promotor Tarcisio Robslei França, que buscou informações com a secretaria de educação do estado.

Diante da demanda, alternativas foram apresentadas e novos contatos devem ser direcionados ao ministério público e secretaria de educação.

A diretora solicitou aos pais que retornem na próxima sexta-feira (03), para a apresentação das decisões enviadas pelo órgão estadual.

Os pais apresentaram os motivos pela escolha do colégio, onde a diretoria informou que o colégio atualmente oferta 320 matriculas em 12 turmas. Uma das opções apresentadas ao estado seria a criação de 2 novas turmas permitido aos grupo de pais mais de 20 vagas.

O caso segue acompanhado pelo ministério público e imprensa local.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *