InícioNotíciasPolíticaAlvo de Aras, jornalista tenta tirar vice do ex-PGR de ação no...

Alvo de Aras, jornalista tenta tirar vice do ex-PGR de ação no STF

O jornalista André Barrocal, alvo de uma ação movida pelo ex-procurador-geral da República Augusto Aras por supostos crimes de calúnia, difamação e injúria, pediu nessa sexta-feira (21/6) que o STF desconsidere uma manifestação favorável a Aras feita recentemente pela PGR.

Como mostrou a coluna na semana passada, o subprocurador Luiz Augusto Santos Lima, ex-vice-procurador-geral da República na gestão Aras, defendeu ao ministro Luiz Fux que o STF ordene a retomada de uma ação penal contra Barrocal por estes crimes.

Em julho de 2021, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) havia acatado uma queixa-crime de Augusto Aras contra o jornalista. O ex-PGR apresentou a ação em razão do conteúdo de uma reportagem assinada por Barrocal em julho de 2020 na revista CartaCapital, na qual foi classificado em termos como “cão de guarda de Bolsonaro e perdigueiro dos inimigos”, com “longa lista de serviços” ao ex-presidente.

A Sexta-Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), no entanto, acatou um recurso da defesa de André Barrocal e determinou o arquivamento da ação. É essa decisão do STJ que Augusto Aras tenta rever no STF, com parecer favorável da PGR, assinado por Luiz Augusto Santos Lima, seu ex-vice.

Na manifestação enviada a Fux nessa sexta, os advogados do jornalista, Pedro Machado de Almeida Castro, Vinícius André de Sousa e Isabella Piovesan Ramos, argumentaram que o promotor responsável pelo caso não seria Santos Lima, mas sim o subprocurador-geral da República Juliano Baiocchi Villa-Verde de Carvalho. Assim, alegou a defesa, o parecer de Lima deve ser descartado para que Juliano Carvalho apresente um novo.

A alegação é que Carvalho já representa a PGR em outra ação movida por Aras no STF, também relacionada à briga dele com o jornalista. No final de abril, o subprocurador se manifestou contra os interesses de Augusto Aras nesse outro caso.

Citando a reportagem da coluna sobre o fato de um antigo vice de Aras ter se posicionado favoravelmente a ele, a defesa também pediu esclarecimentos sobre os critérios para o envio do caso a Santos Lima.

“Ainda que não haja elementos para fazer acusações de favorecimento ao autor por parte do Dr. Luiz, a situação é incompatível com o princípio da moralidade, pois não basta ao administrador público ser correto, ele também deve aparentar ser irretocável e irrepreensível”, disseram os defensores.

Receba o conteúdo da coluna no seu WhatsApp

Siga a coluna no Instagram

Siga a coluna no Twitter

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Quem é Gabriela Sousa, esposa de Nego Di presa em operação do MP

Gabriela Sousa e Nego Di foram alvo de uma operação do Ministério Público do...

Cidade de São Paulo recebe mais doses da vacina contra dengue

A cidade de São Paulo recebeu uma nova remessa de vacinas contra a dengue,...

Apex aponta desvios do pai de Mauro Cid em caso das joias sauditas

A ApexBrasil, Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos, divulgou nesta sexta-feira (12)...

Mais para você