InícioNotíciasPolíticaCom falas de Lula, Tebet questiona tempo de mandato no comando do...

Com falas de Lula, Tebet questiona tempo de mandato no comando do BC

A ministra do Planejamento, Simone Tebet, questionou nesta terça-feira (2/7) o tempo de mandato para o cargo de presidente do Banco Central (BC). Na avaliação da ministra, um presidente da República herdar um comandante da instituição indicado pela gestão anterior causa “estresse” e “ruídos”.

A declaração se dá na esteira das críticas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao chefe da autoridade monetária, Roberto Campos Neto.

“Todo mundo sabe que eu apoio a autonomia do BC. Mas eu tenho um questionamento que eu disse para alguns colegas no passado, não só do governo passado, mas serve até para esse governo, o governo do presidente Lula, pensando lá no próximo presidente. Acho que seria saudável. É saudável a autonomia do BC, mas eu questionei esses dois anos de um presidente de um banco central de governos passados. Acho que um ano é mais do suficiente para se adequar e passar o bastão”, disse a jornalistas.

Atualmente o presidente do BC tem um mandato de quatro anos, o que faz com que o ocupante do cargo ainda fique dois anos na função depois da troca de presidente da República.

A ministra ventilou nesta terça uma troca para três anos de mandato, onde o presidente do BC indicado pela gestão anterior só ficaria um ano no cargo depois do início de uma nova gestão presidencial.

A ministra enfatizou que isso não significa “uma interferência” do Executivo ou do Legislativo no BC, mas evitar o conflito.

“Repito: não é porque isso significa que vai haver interferência do Executivo ou do legislativo no Banco Central, isso não é permitido, a autonomia do BC está aí, é uma preceito constitucional que eu comungo, e o governo sabe disso. Mas realmente dois anos, eu acho que cria esse estresse, cria esse ruído”. declarou.

Dólar alto: “Precisa perguntar ao BC”, diz Tebet A ministra também foi questionada sobre o que fazer para o dólar parar de subir. Atualmente a moeda norte-americana está acima de R$5,60. A emedebista disse que é preciso fazer o questionamento ao BC.

“Essa é uma pergunta que tem que ser feita para a política monetária. Eu não faço parte do BC e nem dos diretores. Mas a política monetária tem alguns mecanismos que podem ser acionados de acordo com a necessidade, o entendimento técnico do Banco Central”, respondeu.

A chefe da pasta do Planejamento disse que ela e o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, estão comprometidos com a responsabilidade fiscal.

“Nós estamos mostrando para o mercado, da minha parte e do ministro Haddad, que estamos comprometidos com a responsabilidade fiscal. Nós temos uma meta esse ano que é a meta zero, nós estamos focando no centro dessa meta. Nós não podemos gastar mais do que nós arrecadamos”, afirmou.

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Casal é preso suspeito de espancar criança de 4 anos em Alcobaça

Um casal foi preso, na quarta-feira (17), suspeito de espancar uma criança de quatro...

Aéreas do Brasil precisam comprar aviões da Embraer, diz Mercadante

Presidente do BNDES afirma que socorro do governo para as companhias aéreas deve ser...

Após polêmica, mãe de Davi faz reflexão e afirma: “É a lei do retorno”

Após as polêmicas envolvendo Davi Brito, a mãe do ex-BBB surgiu nas redes sociais...

Lula ataca privatização e propõe festa a Santos Dumont na Torre Eiffel

São Paulo – Durante agenda na Empresa Brasileira de Aviação (Embraer), nesta sexta-feira (19/7),...

Mais para você