InícioEditorialPolítica NacionalE-mails mostram que, além das joias, Cid também vendeu relógios e outros...

E-mails mostram que, além das joias, Cid também vendeu relógios e outros presentes avaliados em US$ 10 mil; veja

Fora os R$ 6,8 milhões em joias e presentes que teriam sido desviados em benefício do ex-presidente Jair Bolsonaro, o tenente-coronel Mauro Cid vendeu dois relógios, uma caneta e um conjunto de abotoaduras que ganhou, enquanto ex-ajudante de ordens da Presidência, em viagem oficial ao Oriente Médio, em outubro de 2019. Os itens vendidos por Cid foram avaliados em mais de US$ 10.150,00. A Polícia Federal chegou aos objetos após analisar os dados encaminhados pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos via cooperação internacional. Foram analisados trocas de e-mail entre Cid e a loja BOB’s Watches. Cid teria negociado com a empresa a venda de um relógio Ebel Sport Classic, modelo 1216432, avaliado em US$ 4,150,00. Os diálogos entre Cid e a BOB’s Watches ocorreram em dezembro de 2019, após Cid preencher um formulário na página da empresa para interessados em venderem relógios. Segundo a Polícia Federal, ao preencher o formulário, Cid usava um endereço de IP – espécie digital de um dispositivo que acessa a internet – “associado às redes vinculadas ao Palácio do Planalto”.

cta_logo_jp
Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

Segundo o delegado Fábio Shor, que assina o relatório final do inquérito das joias sauditas, o delator confirmou ter recebido os presentes e os vendido nos EUA. Cid narrou que a Comissão de Ética da Presidência da República autorizou o servidor a ficar com os presentes. Segundo a PF, Cid ganhou o relógio em outubro de 2019, na mesma viagem em que o então presidente Jair Bolsonaro ganhou o ‘kit de ouro branco’ – um dos conjuntos de joias no centro do esquema investigado. A PF ainda acessou as negociações entre Cid e a loja Crown and Caliber para a venda de um kit relógio Girard Perregaux Earth to Sky Edition.

Nos e-mails, Cid diz que recebeu o conjunto, formado por um relógio, caneta e abotoaduras, durante uma viagem ao Oriente Médio. A loja estimou o preço da venda do conjunto em US$ 5,5 mil a US$ 6 mil. Tais negociatas ocorreram às vésperas do Natal, em 23 de dezembro de 2019. Nos e-mails, a loja diz que recebeu a solicitação de venda do relógio e faz uma oferta sobre o conjunto. De acordo com a PF, o ex-ajudante de ordens chegou a fazer avaliações de preço em outras lojas. O sistema da empresa registra o negócio com Cid em 18 de dezembro de 2019, confirmando que o tenente-coronel foi pago. O valor em dinheiro pela venda teria sido de US$ 3,6 mil.

*Com informações do Estadão Conteúdo
Publicado por Sarah Américo

Você sabia que o Itamaraju Notícias está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

Últimas notícias

Sheron Menezzes abandona gravação do Altas Horas; saiba tudo!

A coluna Fábia Oliveira contou que, nesta terça-feira (23/7), está rolando uma homenagem no...

Chocolat Festival em Ilhéus recebe 65 mil pessoas e gera R$ 25 milhões em negócios

  Realizado de quinta (18) a domingo (21), no Centro de Convenções, o Festival Internacional...

Tropa da Amazônia vai participar de operação com os Estados Unidos

Militares do Exército Brasileiro, que são especialistas em operar no ambiente amazônico, irão participar...

Lula compara ação de Israel em Gaza com impeachment de Dilma Rousseff

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) comparou nesta terça-feira (23), a gestão...

Mais para você